domingo, 20 de setembro de 2009














On the floor - Nancy Bea Miller

Este poema é uma montanha


Este poema é uma montanha. Já escalei este poema ene vezes.

Sigo sempre o trilho dos guardadores de palavras em rebanho.

Mas este poema é uma montanha que me extenua os sentidos,

me rouba os ecos abruptos da garganta e onde os músculos

me escorrem em indomáveis ribeiras cansadas.


Não busco as palavras otorrinolaringologia, esternoclidomastóideo,

supersticiosidade, anamnésia, anciloglossia, dubitabilidade...

Busco a flor das palavras raras, a medicina do seu silêncio.

Busco a flor das palavras simples, o silêncio da sua pureza.

Busco as palavras que não te consigo dizer em voz alta.


19 comentários:

Vieira Calado disse...

Da 1ª vez que visito este blog

logo encontro uma poema

muito bem escrito

que indicia talento.

Não leio mais nada.

Fica esta 1ª impressão.

Cumprimentos meus

Rodrigo disse...

Cara seu blog é show, not°10 desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo
Um grande abraço
http://maximumforma.blogspot.com/

Benjamina disse...

Muito bonito e bem escrito, como diz Vieira Calado.
Parabéns

Centopeia disse...

Obrigado pela visita e pelos elogios, que são bons de ouvir (neste caso, de ler).
Vou estar atento (já «conhecia» a Benjamina) e onde houver poesia estarei lá, hem, Vieira Calado?...

Abraço para todos.

Ferreira-Pinto disse...

Caramba ... apresentação sóbria, estética cuidada e palavras cuidadosamente buriladas ... gostei.

Centopeia disse...

Obrigado, Ferreira-Pinto.

Um bem-haja também para o Abirritante!

Hapi disse...

hello... hapi blogging... have a nice day! just visiting here....

Manuela Araújo disse...

Vale a pena vir aqui. Poucos "post", mas muito bons.
Parabéns.

Centopeia disse...

Não há tempo para mais, Manuela.
Obrigado pelo encorajamento.

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Porque a palavra não é só a palavra mas também o que ela própria tem dentro é muito belo o seu poema. Mais um que fiquei a conhecer.
Saudações.

Sinestesia disse...

Agradeço-te por acompanhares o meu blog. :)

Continua com a boa escrita.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE
CENTOPEIA


DESEANDOOS UNAS FIESTAS ENTRAÑABLES DE NAVIDAD 2009 ESPERO OS AGRADE EL POST POETIZADO DE CREPUSCULO.

José
ramón...

Adágio disse...

BOM ANO.
Obrigada pele inestimável companhia.
Beijinhos
TSC

Alexandra disse...

Um poema lindo - como outros que conheço de outras paragens - escrito com a maestria de quem carrega a poesia na alma...


Um Bom Ano Novo!

Silvana Nunes .'. disse...

Salve o NOVO ANO !
Que ele seja de PAZ e de muita Saúde. E que estejamos juntos por mais um ano.
assim Seja !
Olá, como vai ? Estou aqui para divulgar um pouco da minha cultura, a história de nossos antepassados ( que amo muito e tenho receio que se perca em meio a essa enxurrada de informações que somos acometidos ultimamente) e, para isso, FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... começa o ano contando um pouco sobre esse espetáculo maravilhoso que é a FLOLIA DE REIS ou REISADO, comemorado no dia 6 de janeiro. Aqui eu também coloco as famosas simpatias das Romã, muito utilizada no dia 6 de janeiro para atrair dinheiro. Para quem curte uma simpatia, vale a pena fazer.Venha conferir.
E para quem não conhece o meu espaço, convido a dar uma chegadinha até lá para conhecer o meu cantinho de histórias, o link está logo abaixo.
Que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010.
Saudações Florestais !
SIGA-ME em : http://www.silnunesprof.blogspot.com

Aziul D`Aire disse...

Esta é uma mensagem mais ou menos de de ano novo... Parece que 2010 trouxe neste início aquilo que um dia adivinhei para ti, quando os anos eram menos e as esperanças, essas, eram muito e pingavam fertilmente. Lembro-me, sem razão aparente, do dia em que te dei um caderno para fazeres "litratura" e nasceu mais uma história daí, a de um bicho raro... Agora queria dizer coisas muito belas e originais, mas sabes como as palavras sempre nos fugiram? Pois deixo aqui uma marquinha...o resto, o importante voa com as aves (apesar de não ser quinta-feira. Beijo (vi o mail da antena 1)

Centopeia disse...

«Aziul»,
esse caderno foi a prenda de anos mais interessante de todos os tempos: está lá a história das nossas vidas (tua e minha). Foi no tempo dos sonhos, pois foi. Ficou a poesia - que nos mantém vivos e de asas abertas como os pássaros de quinta-feira. Haverá outros dias?

Aziul D`Aire disse...

Sim, haverá outros dias e outros tempos para nós, com toda a certeza..ainda acredito nisso...
Apesar das minhas asas estarem dormentes e adormecidas, sei que irão despertar e voltar à escrita e a tudo o que vem com ela. Por enquanto, fico contente com os teus voos... afinal já os pressentia há muito. Mas haverá outros dias para voarmos, há ainda um céu só para nós à espera das nossas asas insuspeitas, não há?

azul disse...

cheio de sentires este cantinho...
bonito. muito.
**