sexta-feira, 23 de julho de 2010















Fonte dos inocentes - Istvan Sandorfi


Ventre


O corpo também tem linha de horizonte.

Para além dela existe o sonho da criança

que se escuta na proximidade do ventre.

E o ventre é um bote que apela.

Aguarda pelo nosso corpo estendido

até alcançar uma margem inesperada

onde os ulmeiros desnudos desfrutam as carícias

do vento.

.

1 comentário:

Alexandra disse...

Paulo, é um prazer imenso ler-te - tocas nas palavras com a subtileza da aragem...quando sopra fresca na planície abandonada.
Que 2012 te presenteie com momentos inesquecíveis.

Um beijo.